Notas de Economia – Jornal da 105 Notas de Economia – Jornal da 105
Refis gera perda anual de R$ 50 bilhões aos cofres públicos, diz estudo Os programas especiais de parcelamentos de tributos vencidos, também conhecidos como... Notas de Economia – Jornal da 105

Refis gera perda anual de R$ 50 bilhões aos cofres públicos, diz estudo

Os programas especiais de parcelamentos de tributos vencidos, também conhecidos como Refis, geram uma perda de arrecadação da ordem de R$ 50 bilhões no ano seguinte à sua edição, aponta estudo divulgado pela Associação Nacional dos Auditores Fiscais (Unafisco).
Além dessa perda no ano posterior ao lançamento do Refis, também há prejuízo à arrecadação nos nove anos seguintes, período que demora para os contribuintes se esquecerem do programa.

Gastos com publicidade no Brasil crescem 1% no 1º semestre

Os gastos com publicidade no país somaram R$ 60 bilhões no 1º semestre de 2016, uma alta de 1% em relação ao registrado nos seis primeiros meses de 2015, segundo dados divulgados pelo Ibope Media, a partir de pesquisa regular de monitoramento dos investimentos nos principais meios de comunicação e mercados do país.

Famílias consomem menos e endividamento cai, mostra CNC

O percentual de famílias com dívidas caiu, em julho, para 57%, segundo dados divulgados pela Confederação Nacional do Comércio (CNC). É o menor patamar desde janeiro de 2015, quando 57,5% das famílias estavam endividadas.
A redução do endividamento, no entanto, é resultado da crise, segundo a entidade: com a perda do poder de compra causada pela inflação, pelo desemprego e pelos juros altos, as famílias estão consumindo menos.

Inflação do aluguel desacelera em julho

O Índice Geral de Preços ficou em 0,18% em julho, informou a Fundação Getúlio Vargas (FGV). O resultado indica uma desaceleração do indicador.
No ano até julho, o índice acumula alta de 6,09%, e em 12 meses, de 11,63%.

Contas do governo têm maior rombo para o 1º semestre em 20 anos

Diante do fraco desempenho da arrecadação e da dificuldade para cortar gastos públicos, as contas do governo continuaram a se deteriorar e registraram, no primeiro semestre de 2016, o maior rombo fiscal para este período em 20 anos.
De acordo com informações divulgadas ontem pela Secretaria do Tesouro Nacional, o déficit primário nos primeiros seis meses deste ano foi de R$ 32 bilhões e 500 milhões. Isso significa que os gastos do governo superaram a arrecadação com impostos neste valor. A conta não inclui as despesas com juros da dívida.

No comments so far.

Be first to leave comment below.

Deixe uma resposta


%d blogueiros gostam disto:
Pular para a barra de ferramentas